EnglishFrenchPortugueseSpanish
EnglishFrenchPortugueseSpanish

Policial do Ronda iniciou na Central 155

14 de setembro de 2009 - 03:00

A oportunidade de tele-atendente foi o primeiro emprego da jovem, que continuou estudando e passou no concurso para o Ronda do Quarteirão.

A expressão comumente ouvida no interior, de que ‘o cavalo selado só passa na sua porta uma vez’, pode ser muito bem aplicada à situação vivida pela jovem Francisca Areane Araújo Ribeiro, que atualmente trabalha como soldado do programa Ronda do Quarteirão, em Canindé. Ela trabalhou durante oito meses como tele-atendente na Central 155 da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE), situada naquele município, no horário de 8 às 14 horas. Este foi o seu primeiro emprego e, de acordo com Areane, foi um período de extrema importância em sua vida, pois adquiriu muito conhecimento, especialmente a maneira de tratar as pessoas. “Foi uma experiência bastante proveitosa, pois aprendi muita coisa, principalmente porque aquele foi o meu primeiro emprego. Havia um número muito grande de atendimentos, especialmente a pessoas residentes em Fortaleza”, lembrou.

Enquanto trabalhava na Central de Atendimento 155, Areane deu continuidade aos seus estudos e prestou concurso público para ingressar no novo programa de policiamento comunitário, o Ronda do Quarteirão, implantado em Canindé há cerca de um mês. Hoje, utiliza dentro de seu novo trabalho, todo o conhecimento adquirido durante o período em que permaneceu na Central 155, uma vez que trata diretamente com o público. “Esse novo modelo de policiamento, mais próximo da comunidade, se encaixa ao que eu aprendi durante o tempo que permaneci na Ouvidoria. A aceitação das pessoas na cidade, com relação ao Ronda do Quarteirão, está muito boa. A receptividade das pessoas é excelente”, salientou.

A respeito do controlador e ouvidor Geral do Estado, Aloísio Carvalho, a policial do Ronda do Quarteirão afirma que ele sempre foi muito presente na Central 155, onde comparecia com muita frequência, perguntando o que estava faltando, quais eram as principais demandas, dando todo o apoio necessário para que o serviço fosse bem executado. “O secretário Aloísio Carvalho esteve sempre ao nosso lado. Queria aproveitar este momento para agradecer ao governador Cid Gomes a oportunidade de ter trazido a Central de Atendimento da Ouvidoria para Canindé, pois foi uma oportunidade de trabalho para muita gente aqui do município. Fomos treinados e capacitados, de maneira que isto facilitou a vida de todos. Foi um aprendizado que levaremos para o resto de nossas vidas”, concluiu Areane Ribeir