EnglishFrenchPortugueseSpanish
EnglishFrenchPortugueseSpanish

CGE promove encontro de ouvidores com o coordenador do Ronda

21 de setembro de 2009 - 03:00

O oficial contou maiores detalhes sobre o funcionamento do programa, que é considerado um sucesso.

 

 A Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE) promoveu, no auditório da Secretaria de Saúde (Sesa), na Praia de Iracema, um encontro de ouvidores estaduais com o coordenador operacional do programa Ronda do Quarteirão, tenente-coronel Túlio Studart. Na oportunidade o oficial contou maiores detalhes sobre o funcionamento do programa, que é considerado um sucesso, tendo em vista que oficiais superiores de várias forças policiais do Brasil já estiveram em Fortaleza, apenas para conhecer de perto o seu funcionamento. E lembrou que os policiais que integram esta que é considerada uma das unidades principais da Polícia Militar do Ceará, não podem ser diferenciados apenas pela farda e as viaturas que andam (Hilux), mas sim por uma nova metodologia de trabalho, de integração com a sociedade, a ‘polícia da boa vizinhança’. “Mesmo porque, hoje as Hilux são usadas por outras unidades das polícias Civil e Militar. As nossas são as que tem o nome RONDA bem destacado”, afirmou.

 

Em sua explanação, o coronel Studart afirmou que os homens e mulheres que trabalham no Ronda do Quarteirão receberam um treinamento muito intenso, com foco em direitos humanos, cidadania, relações humanas e mediações de conflitos, pois se trata de um trabalho com filosofia e estratégia organizacional de polícia comunitária. “Estes policiais trabalham em áreas e horários definidos, portanto, devem ser conhecidos das pessoas da comunidade. Eles realizam as visitas comunitárias, comparecendo às residências, se apresentando e deixando o número de telefone para que sejam acionados em alguma emergência”, explicou. E para facilitar esse contato, o governador Cid Gomes determinou que fosse criado o prefixo 3457 para as chamadas da população, mais o número da viatura. Ou seja, quem vê uma viatura do Ronda na rua e precisa do auxílio de seus ocupantes, basta ligar para 3457- e mais os quatro números que aparecem pintados no veículo.

 

As equipes do Ronda do Quarteirão trabalham em uma área que varia de 1,5 a 3 quilômetros quadrados, que são 122 no total, na Grande Fortaleza, em turnos de oito horas corridas. E não devem ficar parados, pois como o próprio nome diz, ficam permanentemente em ronda. A cada hora de trabalho, fazem apenas uma parada de 15 minutos para conversar com os moradores da área, receber informações, manter contato com a comunidade. E a tecnologia embarcada nas Hilux é de suma importância para o trabalho policial. Elas dispõem de computador de bordo, rádio criptografado, telefone, câmeras filmadoras (dianteira e traseira) que gravam imagens até 45 graus e sons até 30 metros da viatura.

 

Contando com a aprovação de 72% da população de Fortaleza, segundo uma pesquisa do O Povo/Datafolha, o programa Ronda do Quarteirão é hoje tão bem visto pela população, que as crianças pedem aos pais que comprem carros em lata com a pintura igual às viaturas. “E, se você for às comunidades carentes de Fortaleza e perguntar aos meninos o que querem ser quando forem adultos, muitos deles responderão que vão ser policiais do Ronda. Isso é muito bom, porque passamos a ser um referencial de futuro”, destacou o coronel Studart. Os ouvidores e ouvidoras da CGE ouviram atentamente a explanação do oficial, e ao final o titular da CGE, Aloísio Carvalho, abriu o microfone para perguntas, quando algumas dúvidas foram esclarecidas. “Creio que tivemos uma oportunidade ímpar de conhecer em detalhes esse programa tão importante do Governo do Estado, que está aí para que possamos ter mais tranqüilidade em nossa cidade”, asseverou o secretário Aloísio Carvalho.