EnglishFrenchPortugueseSpanish
EnglishFrenchPortugueseSpanish

CGE dá continuidade às reuniões de integração

29 de setembro de 2011 - 03:00

A segunda rodada de encontros teve início nesta quinta (29) e tratou sobre as Propostas de Ações Prioritárias e Inovadoras do órgão

Com o objetivo de difundir o conhecimento plural sobre as atividades e ações da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE) entre os funcionários e colaboradores do órgão, o Controlador e Ouvidor Geral, João Melo, deu início à nova série de reuniões de integração. O encontro, que ocorreu nesta quinta (29), foi o primeiro dessa segunda fase de reuniões e teve como tema central as Propostas de Ações Prioritárias e Inovadoras (Papi) da CGE.

João Melo abordou os atuais encaminhamentos do órgão e falou, para os presentes, sobre as três Papi’s: Implantação do Controle Interno Preventivo; Implantação de Auditorias Especializadas; e Implantação da Gestão Democrática e Participativa.

O controle interno preventivo irá analisar, racionalizar e redesenhar os processos elaborados e desenvolvidos pelos órgãos e entidades estaduais, estabelecendo os níveis de riscos de cada instrumento. “Com isso, teremos tempo e recursos para investir na formação dos profissionais, ganhando tempo para aprimorar a auditoria e combater os desvios orçamentários”, avaliou o Controlador. “Iremos trabalhar na orientação e acompanhamento das atividades, além de fiscalizar irregularidades e desvios de recursos públicos. Teremos a segurança burocrática e executiva do processo e da obra”, concluiu.

Sobre a auditoria especializada, João Melo citou a recomposição do quadro de auditores da CGE por meio de concurso público já aprovado pelo governador Cid Gomes. As vagas serão destinadas a áreas especializadas de engenharia, tecnologia da informação e auditoria da gestão, com o objetivo de refinar as análises e os pareceres técnicos das auditorias.

O Controlador e Ouvidor Geral ressaltou o papel fundamental da Ouvidoria como ferramenta de controle social. Sua importância para o cidadão, protagonista de uma sociedade mais democrática e participativa, também foi citada. “Precisamos incutir nas pessoas que elas são corresponsáveis pela administração pública. Quando o cidadão olhar para o que está acontecendo no município, no estado e no país, e tiver uma consciência crítica e analítica do uso dos recursos públicos e da gestão, aí sim teremos de fato o controle social na administração pública”, frisou.

A implantação do Portal da Transparência para a especificação dos gastos e aplicação dos recursos públicos também foi apontada como uma ferramenta fortalecedora do controle social. “A implantação do Portal da Transparência deve ser feita em cada município do Estado. A CGE disponibilizará o sistema para que os municípios atualizem e disponibilizem suas contas à população. É preciso transparência na gestão pública”, ressaltou.

João Melo concluiu a apresentação explicando que cada Papi tem suas metas, objetivos e resultados esperados bem definidos, sempre focando na melhoria da gestão, na evolução dos processos e no fornecimento de serviços de qualidade.

Os encontros surgiram a partir da necessidade de mesclagem e interseção entre as áreas da CGE, a fim de que haja ainda mais integração entre as atividades desenvolvidas e todos os que compõem o órgão. “Espero que possamos continuar esses encontros para extrairmos boas ideias para a CGE. Se nós queremos um modelo de democracia participativa no Estado, nada melhor do que começar dentro de casa, na CGE”, finalizou.

29.09.11
Assessoria de Comunicação da CGE

Kélia Jácome – Assessora de Comunicação ( kelia.jacome@cge.ce.gov.br / 85 3101.3474)

Greta Frota – Assistente de Publicidade e Redação ( greta.frota@cge.ce.gov.br / 85 3101.3474)

Twitter: @ComunicacaoCGE